Ditado, Dito Popular, Adágio ou Provérbios Populares.

 

Como o próprio nome diz é expressão que através dos anos se mantém imutável, servindo de exemplos morais, filosóficos, religiosos.É um ditado de caráter prático e popular, comum a todo um grupo social. Trata-se de uma filosofia popular de fácil compreensão. São dizeres, sentenças breves, geralmente de conteúdo moral, advindos da vivência do homem no mundo que o cerca:

1.     A água corre para o mar.

2.     A árvore quando está sendo cortada, observa com tristeza que o cabo do machado é de madeira.

3.     A árvore se conhece pelos frutos.

4.     A boa vontade faz do longe perto.

5.     A boca fala do que o coração está cheio.

6.     A bodas e batizados não vá sem ser convidado.

7.     A caixa menos cheia é a que mais chocalha.

8.     A calunia é como carvão, quando não queima, suja a mão.

9.     A cavalo dado não se olham os dentes.

10. A cultura é a única riqueza que os tiranos não podem confiscar.

11. A esmola, quando é muita, o santo desconfia.

12. A esperança é sempre a última coisa que morre.

13. A experiência é mãe de todas as ciências.

14. A felicidade não é o lugar para onde se esta indo é a viagem.

15. A fome é a melhor cozinheira

16. A fome é o melhor tempero.

17. A força da corrente está no elo mais fraco.

18. A fruta proibida é a mais apetecida.

19. A morte não escolhe idades.

20. A pensar morreu um burro.

21. A sorte de uns é o azar de outros.

22. A ambição cerra o coração.

23. Aqui se fazem, aqui se pagam.

24. A pressa é inimiga da perfeição.

25. Águas passadas não movem moinhos.

26. A consciência tranqüila é o melhor remédio contra insônia.

27. A verdade gera o ódio.

28. Amigo não empata amigo.

29. Amigos, amigos negócios à parte.

30. Antes aqui que na farmácia.

31. Aquilo que sabe bem ou é pecado ou faz mal.

32. Animal que urina para trás, coloca o dono para frente.

33. A cobra vai fumar.

34. A instrução é a luz do espírito.

35. A alegria atrai simpatia.

36. A verdade fala pela boca dos pequenos.

37. A dor ensina a gemer.

38. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

39. A união faz a força.

40. A ocasião faz o ladrão.

41. As aparências enganam.

42. A água silenciosa é a mais perigosa.

43. A minha liberdade acaba onde começa a liberdade dos outros.

44. A ignorância é a mãe de todas as doenças.

45. Amigos dos meus amigos, meus amigos são.

46. A cavalo dado não se olha os dentes.

47. A montanha pariu um rato.

48. Ainda que sejas prudente e velho, não desprezes o conselho.

49. Azeite de cima, mel do meio e vinho do fundo, não enganam o mundo.

50. A função faz o órgão.

51. Andas com o sábio e sábios serás. Andas com o bobo e cedo te abobarás.

52. Antes só do que mal acompanhado.

53. Antes que o mal cresça, corta-lhe a cabeça.

54. Antes que o mal cresça, corte o mal pela raiz.

55. A pobre não prometas e a rico não devas.

56. A mulher e a sardinha querem-se da mais pequenina.

57. A galinha que canta como galo corta-lhe o gargalo.

58. A felicidade é algo que se multiplica quando se divide.

59. A apressada pergunta, vagarosa resposta.

60. A corda faz a velha gorda e a menina formosa.

61. A boca do ambicioso só se fecha com terra de sepultura.

62. A boda e a batizado, não vá sem ser convidado.

63. A fome faz sair o lobo do mato.

64. A fome é a melhor cozinheira.

65. A galinha do vizinho é sempre mais gorda do que a nossa.

66. A ignorância da lei não desculpa a ninguém.

67. A ignorância é o pior de todos os males.

68. A intenção é que conta.

69. A laranja de manhã é ouro, à tarde é prata e à noite mata.

70. A morte não escolhe idades.

71. A (necessidade/fome) aguça o engenho.

72. A noite é boa conselheira.

73. A ocasião faz o ladrão.

74. A ociosidade é mãe de todos os vícios.

75. A palavra é de prata e o silêncio é de ouro.

76. As palavras (ocas / loucas) orelhas moucas.

77. A pensar morreu um burro.

78. A preguiça é a mãe de todos os vícios.

79. A roupa suja lava-se em casa.

80. A união faz a força.

81. A água corrente não mata a gente.

82. A ajuda-te que Deus te ajudará.

83. Amor com amor se paga.

84. Antes a minha face com fome amarela, que vermelha de vergonha.

85. Antes a morte que tal sorte.

86. Antes cegues que mal vejas.

87. Antes dentes que parentes.

88. Antes que cases vê o que fazes.

89. Antes quebrar que torcer.

90. Antes só que mal acompanhado.

91. Antes tarde do que nunca.

92. Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso.

93. Ao diabo e à mulher nunca falta que fazer.

94. Ao rico mil amigos se deparam, ao pobre seus irmãos o desamparam.

95. Ao rico não faltes, ao pobre não prometas.

96. Aquilo que sabe bem ou faz mal ou é pecado.

97. As aparências iludem.

98. As fezes é a mesma, as moscas é que mudaram.

99. As boas contas fazem os bons amigos.

100.      As cadelas apressadas parem cães tortos.

101.     As más noticias chegam depressa.

102.     As palavras voam, a escrita fica.

103.     As (palavras ou conversa ...) são como as cerejas, vêm umas atrás das outras.

104.     As rosas caem os espinhos ficam atrás de mim virá que de bom me fará.

105.     Até ao lavar dos cestos é vindima.

106.     Azar no jogo, sorte no amor.

107.     Água e vento são meio sustento.

108.     Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.

109.     Águas passadas não movem moinhos.

110.     Amor com amor se paga.

111.     A galinha do vizinho é sempre mais gorda que a minha.

112.     A gente é que sabe onde o sapato aperta.

113.     A gente só fecha a porta depois de roubado.

114.     A gente todos os dias arruma os cabelos: por que não o coração?

115.     A gente tropeça sempre nas pedras pequenas, porque as grandes a gente logo enxerga.

116.     A intenção faz a ação.

117.     A justiça divina tarda, mas não falha.

118.     A língua resiste porque é mole; os dentes cedem porque são duros.

119.     A má ação fica feia pra quem a faz, não pra a quem recebe.

120.     A mais alta das torres começa no solo.

121.     A maneira mais rápida de se tocar uma boiada é devagar.

122.     A mentira tem pernas curtas.

123.     A moeda tem duas faces.

124.     A montanha é grande, mas não consegue tapar o sol.

125.     A ocasião faz o ladrão.

126.     A palavra é como a abelha, tem mel e ferrão.

127.     A perseverança tudo alcança.

128.     A prática faz o mestre.

129.     A preguiça anda tão devagar que a miséria alcança.

130.     A pressa é a inimiga da perfeição.

131.     A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.

132.     A sabedoria vem de escutar; de falar, vem do arrependimento.

133.     A sorte faz parentes, escolha faz amigos.

134.     A última gota transborda o copo.

135.     A união do rebanho obriga o leão a ir dormir com fome.

136.     A união faz a força.

137.     A vida é uma escola, enquanto vivemos, aprendemos.

138.     Abelha atarefada não tem tempo pra tristezas.

139.     Acorda arrebenta sempre do lado mais fraco.

140.     Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

141.     Água parada não move moinho.

142.     Águas paradas são profundas.

143.     Águas passadas não movem o moinho.

144.     Ama o teu vizinho ..., mas não derrubes a cerca que separa as vossas casas.

145.     Amigo de bom tempo, muda-se o vento.

146.     Amor com amor se paga.

147.     Antes de começar o trabalho de modificar o mundo, dê três voltas dentro de sua casa.

148.     Antes de dar comida a um mendigo, dá-lhe uma vara e ensina-lhe a pescar.

149.     Antes de falar, conte até dez.

150.     Antes que o mal cresça e apareça, corta-se lhe a cabeça.

151.     Antes só do que mal acompanhado.

152.     Antes tarde do que nunca.

153.     Aonde tem fumaça, há fogo.

154.     Após a tempestade vem a bonança.

155.     Aquele que pergunta, pode ser um tolo por cinco minutos. Aquele que deixa de perguntar, será um tolo para o resto da vida.

156.     Aquele que se importa com os sentimentos dos outros não é um tolo.

157.     As palavras, como as abelhas, têm mel e ferrão.

158.     Beleza sem virtude é rosa sem cheiro.

159.     Bem ama quem nunca esquece.

160.     Boa aparência é carta de apresentação.

161.     Boa romaria faz, quem na sua casa está em paz.

162.     Boca calada é remédio.

163.     Boi em terra alheia é vaca.

164.     Boi sonso, chifrada certa.

165.     Boi velho gosta de erva tenra.

166.     Boca que apetece, coração padece

167.     Boca calda é ouro.

168.     Briga de marido e mulher, ninguém mete a colher.

169.     Baleias no canal terás temporal.

170.     Barriga cheia, companhia desfeita.

171.     Boa fama granjeia quem não diz mal da vida alheia.

172.     Boa romaria faz, quem em casa fica em paz.

173.     Boda molhada, boda abençoada.

174.     Burro velho não aprende línguas.

175.     Burro velho não ganha andadura.

176.     Burro velho não tem andadura e se tem pouco dura.

177.     Beleza não põe a mesa.

178.     Bondade em balde é devolvida em barril.

179.     Brincadeira tem hora.

180.     Burro calado se torna sábio.

181.     Cachorro que late não morde.

182.     Cada cabeça uma sentença.

183.     Chuva de São João tira vinho e não dá pão.  

184.     Casa roubada, trancas à porta.

185.     Casarás e amansarás.

186.     Caiu do cavalo.

187.     Criou a fama e deite na cama.

188.     Cada qual com seu igual (no seu lugar).

189.     Cada ovelha com sua parelha.

190.     Cada macaco no seu galho.

191.     Casa de ferreiro, espeto de pau.

192.     Cacarejar e não botar ovos.

193.     Casamento, apartamento.

194.     Cutucar a onça com a vara curta.

195.     Cada qual é para o que nasce.

196.     Cão que ladra não morde.

197.     Cão de caça vem de raça.

198.     Cada um sabe onde lhe aperta o sapato.

199.     Com vinagre não se apanham moscas.

200.     Coma para viver, não vivas para comer.

201.     Contra fatos não há argumentos.

202.     Chutar cachorro morto é fácil.

203.     Cachorro velho não aprende truque novo.

204.     Cavalo dado não se olha os dentes.

205.     Com direito do teu lado nunca receies dar brado.

206.     Cada um é como cada qual, e cada qual é como é.

207.     Com os males dos outros, passo eu muito bem.

208.     Cada maluco com sua mania.

209.     Candeia que vai à frente alumia duas vezes.

210.     Casa de esquina, ou morte ou ruína.

211.     Cada um a seu modo.

212.     Cada coisa no seu lugar.

213.     Cada panela tem a sua tampa.

214.     Cada um come do que faz.

215.     Cada um come do que gosta.

216.     Cada um que se governe.

217.     Cada um sabe as linhas com se cose.

218.     Cada um (trata / sabe) de si e Deus de todos.

219.     Casa onde entra o sol não entra o médico.

220.     Canja de galinha não faz mal a ninguém.

221.     Cautela e caldo de galinha nunca fez mal a ninguém.

222.     Cesteiro que faz um cesto faz um cento.

223.     Com a verdade me enganas.

224.     Com coisas sérias não se brinca.

225.     Com mulher louca, andem as mãos e cale-se a boca.

226.     Com o fogo não se brinca.

227.     Com papas e bolos se enganam os tolos.

228.     Com tempo tudo se cura.

229.     Coma para viver, não vivas para comer.

230.     Comer e o coçar é só começar. 

231.     Contas são contas.

232.     Contra fatos não há argumentos.

233.     Cada um por si, Deus por todos e o diabo que carregue o resto.

234.     Cada macaco no seu galho.

235.     Cada qual sabe onde lhe aperta o sapato.

236.     Cada um com sua certeza.

237.     Cada um puxa a brasa para sua sardinha.

238.     Cada um puxa a brasa pra sua sardinha.

239.     Casa de ferreiro, espeto de pau.

240.     Cavalo dado não se olha os dentes.

241.     Cem amigos é pouco, um inimigo é muito.

242.     Censura teus amigos na intimidade e elogia-os em público.

243.     Cesteiro que faz um cesto, faz um cento.

244.     Começar já é metade de toda ação.

245.     Comer e coçar é só começar.

246.     Confia em Deus, mas amarra o teu camelo.

247.     Conserva a tua língua, para não ficar na míngua.

248.     Cria fama e deita-te na cama.

249.   Cuidado com aquele que tem a língua doce e uma espada na cintura.

250.   De boas intenções, o inferno está cheio.

251.   De grão em grão a galinha enche o papo.

252.   De pequenino é que se torce o pepino.

253.   Dê um peixe a um homem faminto e você o alimentará por um dia. Ensine-o a pescar, e você o estará alimentando pelo resto da vida.

254.   Deitar cedo e cedo erquer, dá saúde e faz crescer.

255.   Deus Ajuda quem cedo madruga.

256.   Deus escreve direito por linhas tortas.

257.   Deus nos dá as nozes, mas não as quebra.

258.   Devagar se vai ao longe.

259.   Dinheiro não traz felicidade.

260.   Dinheiro não traz felicidade, mas ajuda.
Depois de fartos, não faltam pratos.

261.   De noite todos os gatos são pardos.

262.   Desconfiar de homem que não fala e de cão que não ladre.

263.   De Espanha nem bom vento nem bom casamento.

264.   De pequenino se torce o pepino.

265.   De grão a grão a galinha enche o papo.

266.   Devagar se vai ao longe.

267.   De médico e de louco, todos temos um pouco.

268.   Diz com quem andas, que eu te direi quem és.

269.   Diz o roto ao nu "Porque não te vestes tu?”.

270.   Depressa e bem não há quem.

271.   Desculpa de aleijado é muleta.

272.   De cruzeiro em cruzeiro, se faz um milheiro.

273.   Deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer.

274.   De boas intenções o inferno está cheio.

275.   Depois da tempestade vem a bonança.

276.   Dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

277.   Dar a César o que é de César é um direito assegurado, só negando o que é devido, pagarás tudo dobrado.

278.   Da mão à boca vai-se a sopa.

279.   De boas intenções está o inferno cheio.

280.   De manhã é que começa o dia.

281.   De médico, de sábio e de louco todos temos um pouco.

282.   Depressa e bem, (há pouco quem / ninguém).

283.   Deus o deu, Deus o levou.

284.   Deus ajuda, quem cedo madruga.

285.   Deus nunca fechou uma porta que não abrisse outra.

286.   Deus dá o frio conforme o cobertor.

287.   Deus escreve certo por linhas tortas.

288.   Deus dá nozes a quem não tem dentes.

289.   Deus me dê paciência e um pano para a embrulhar.  

290.   Dos fracos não reza a história.

291.   Em casa de ferreiro, espeto de pau.

292.   Enquanto há vida, há esperança.

293.   Entre marido e mulher, não se mete a colher.

294.   Em rio com piranha, jacaré nada de costas.

295.   Em boca fechada não entra mosca.

296.   Em terra de cego quem tem um olho é rei.

297.   Em tempo de guerra, urubu é frango.

298.   Em festa de macaco inhambu não pia.

299.   Erva ruim a geada não mata.

300.   Em tempo de guerra mentira é como terra.

301.   Está na hora da onça beber água.

302.   É de verde que se torce o pepino.

303.   Em casa de papudos, não se fala em papos.

304.   Eu quero, eu posso, eu sou!

305.   Existem pessoas que nascem sorrindo, vivem fingindo e morrem mentindo.

306.   Em casa onde não haja pão, todos ralham e ninguém tem razão.

307.   Em casa onde não tem pão, não tem paz.

308.   É como a (Dita) tudo o que vê, tudo cobiça.

309.   É difícil agradar a Gregos e Troianos.

310.   Em outubro manda o boi para o palheiro e o barco para o muro.

311.   Estar na horta e não ver as couves. 

312.   Estar na igreja e não vê santos.

313.   Em Abril, carrega a velha o carro e o carril.

314.   Em Agosto toda a fruta tem gosto.

315.   Em pouco muito se diz.

316.   Em tempo de guerra não se limpam armas.

317.   Entradas de leão, a saídas de cordeiro.

318.   Entre mortos e feridos alguém há de escapar.

319.   Esta vida é dois dias e o Carnaval são três.

320.   Filha, pretendentes à porta.

321.   Falar é prata, calar é ouro.

322.   Filho de peixe, peixinho é.

323.   Faz o que te digo e não o que faço.

324.   Feliz no jogo, infeliz no amores.

325.   Focinho de porco não é tomada.

326.   Fez do lobo o guardião de ovelhas.

327.   Falai no mau que ele sempre aparece.

328.   Fia-te na virgem e não corras.

329.   Falar mal dos outros é fácil, difícil é falar bem.

330.   Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida? Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu.

331.   Gente tola e touros: paredes altas.

332.   Gaivotas em terra, tempestade no mar.

333.   Guardado está o bocado para quem o há de comer.

334.   Gaba-te cesta que vais à feira.

335.   Galinha cedo procura o poleiro.

336.   Galinha velha é que dá bom caldo.

337.   Galinha de campo não quer capoeira.

338.   Gato escaldado tem medo de água fria.

339.   Guarda que comer, não guardes que fazer.

340.   Guardar hoje, para ter manhã.

341.   Gaba-te, cesta, que vais à vindima.

342.   Gaba-te, cesto, que vender-te quero.

343.   Gostos não se discutem.

344.   Grande nau grande tormenta.

345.   Goiabada na beira de estrada, ou é verde ou esta bichada.

346.   Diga-me com quem andas que dir-te-ei quem és.

347.   Digas com quem andas e eu te direi quem és.

348.   Dois males o menor.

349.   Duas cabeças pensam melhor que uma.

350.   É difícil que um saco vazio se conserve em pé.

351.   Em boca calada não entra mosca.

352.   Em boca fechada não entra mosca.

353.   Em casa de enforcado não se fala em corda.

354.   Em dia de Vitória ninguém fica cansado.

355.   Em terra de cego, quem teu um olho é rei.

356.   Em terreiro de galinha, barata não tem razão.

357.   Enquanto você vinha com a mandioca, o pirão já estava pronto.

358.   Entre marido e mulher, ninguém mete (meta) a colher.

359.   Errar é humano, perdoar é divino.

360.   Errar é humano, persistir no erro é burrice.

361.   Espere o melhor, prepare-se para o pior e receba o que vier.

362.   Eu estava furioso por não ter sapatos; então encontrei um homem que não tinha pés e me dei por muito satisfeito.

363.   Falar é fácil, fazer é difícil.

364.   Fecha tua boca e cala a tua língua para não morrer na mingua.

365.   Filho de burro, um dia dá coice.

366.   Galinha ciscadeira acaba achando cobra.

367.   Galo aonde canta, lá janta.

368.   Homem prevenido vale por dois.

369.   Há males que vem por bem.

370.   Há remédio para tudo menos para a morte. 

371.   Homem pequenino malandro, velhaco ou dançarino.

372.   Ir à lã e ser tosquiado.

373.   Ignorante é aquele que sabe e se faz de tonto.

374.   Importante é não dizer, não importa.

375.   Impossível é, achar agulha no palheiro. 

376.   Galo, não seja tão orgulhoso! Afinal, tua mãe foi apenas uma casca de ovo.

377.   Guiado por Deus, dirigido por eu.

378.   Há cinco degraus para se alcançar a sabedoria: Calar, Ouvir, Lembrar, Sair, Estudar.

379.   Há grandes males, grandes remédios.

380.   Há males que vem para bem.

381.   Há quem sabe esperar o tempo abrir as portas.

382.   Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.

383.   Homem honrado, antes morto que injuriado.

384.   Jacaré que fica parado vira bolsa.

385.   Julga o ladrão que todos o são

386.   Juntam-se as comadres, descobrem-se as verdades.

387.   Junta-te aos bons, serás como eles, junta-te aos maus, serás pior do que eles.

388.   Lobo com pele de cordeiro.

389.   Ler e não entender é negligenciar.

390.   Lua deitada, marinheiro de pé.

391.   Lua nova trovejada, 30 dias é molhada.

392.   Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão.

393.   Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de prisão.

394.   Ladrão não rouba a ladrão.

395.   Lua com circo traz água no bico.

396.   Ler é saber.

397.   Lembra aos rapazes o que ao diabo esquece.

398.   Longe da vista, longe do coração.

399.   Mate dois coelhos com uma cajadada só.

400.   Mais vale um pássaro na mão, do que dois voando.

401.   Mais vale rico e com saúde do que pobre e doente.

402.   Montou no porco.

403.   Mal por mal, antes na cadeia do que no hospital. 

404.   Macaco que muito pula quer chumbo.

405.   Macaco velho não mete a mão em cumbuca. 

406.   Macaco que muito pula quer chumbo.

407.   Macaco velho não mete a mão em cumbuca.  

408.   Manda quem pode, obedece quem deve. 

409.   Muito custa a um pobre viver e a um rico morrer. 

410.   Mulher honrada não tem ouvidos.

411.   Mãos frias, coração quente.

412.   Mais vale ser rabo de pescada que cabeça de sardinha.

413.   Mais vale cair em graça do que ser engraçado.

414.   Mais depressa se panha um mentiroso que um coxo.

415.   Mais vale perder um minuto na vida do que a vida num minuto.

416.   Mais vale burro vivo que sábio morto.

417.   Mais vale ficar vermelho cinco minutos, que amarelo toda a vida.

418.   Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.

419.   Madruga e verás trabalha e terás.

420.   Mais vale pouco que nada.

421.   Mais vale um ano à volta que nunca a casa.

422.   Mais vale um gosto na vida que (dez reis/seis vinténs) na algibeira.

423.   Mais vale um mau acordo que uma boa sentença.

424.   Mais vale um pé no travão que dois no caixão.

425.   Mais vale uma palavra antes que duas depois.

426.   Mais vale prevenir que remediar.

427.   Mal por mal, venha o Diabo e escolha.

428.   Menino farto não é comedor.

429.   Mesa sem pão é mesa de vilão.

430.   Mordedura de cão cura-se com o pêlo do mesmo cão.

431.   Morra Marta, morra farta.

432.   Morreu o bicho, acabou-se a peçonha.

433.   Muita gente junta não se safa.

434.   Muita parra pouca uva.

435.   Muito alcança quem não cansa.

436.   Muito come o tolo, mas mais tolo é quem lhe dá.

437.   Muito esquece a quem não sabe.

438.   Muito riso pouco siso.

439.   Muito se engana quem cuida.

440.   Muito se engana quem julga.

441.   Muitos cozinheiros estragam a sopa.

442.   Mãos frias, coração quente (amor ardente| amor para sempre).

443.   Mãos quentes, coração frio amor vadio.

444.   Não há mal que sempre dure, nem bem que sempre se ature.

445.   Não cortar a pata do burro por um único coice.

446.   Não jogar pérola aos porcos.

447.   Não se deve dar pérolas aos porcos.

448.   Não chame o papagaio de meu louro.

449.   Não coloque o carro na frente dos bois.

450.   Não há nada como um dia depois do outro.

451.   Nuvem baixa sol que racha.

452.   Não há mal que perdure, não há dor que não se cure.

453.   Não peças a quem pediu nem sirvas a quem serviu.

454.   Nem tudo o que reluz é ouro.

455.   Na cama que farás, nela te deitarás.

456.   Não há bela sem senão.

457.   Nem tanto ao mar nem tanto à terra..

458.   Não há fome sem fartura.

459.   Não se fala de corda em casa de enforcado.

460.   Ninguém melhor ajuda o pobre, que o pobre. 

461.   Não vendas a pele do urso antes de o matar.

462.   Não há duas sem três.

463.   No meio é que está a virtude.

464.   Nem sempre sardinha, nem sempre galinha.

465.   Não há fumo sem fogo. 

466.   Não há regra sem exceção.

467.   Não vá de encontro a maré.  

468.   No melhor pano cai a nódoa.

469.   Não corrigir nossas faltas é o mesmo que cometer novos erros

470.   Ninguém acredita em um mentiroso mesmo que esteja falando a verdade

471.   Na primeira quem quer cai; na segunda cai quem quer; na terceira quem é parvo.

472.   Nem contas com parentes nem dívidas com ausentes.

473.   Nem oito nem oitenta.

474.   Nem só de pão vive o homem.

475.   Nem todas as verdades se dizem.

476.   Nem tudo o que vem à rede é peixe

477.   Ninguém diga desta água não beberei (e deste pão não comerei). 

478.   Ninguém nasce sabendo.

479.   Ninguém perde que outro não ganhe.

480.   Ninguém quer ser velho nem morrer novo.

481.   Ninguém é bom juiz em causa própria.

482.   Ninguém é profeta na sua terra.

483.   No aperto e no perigo se conhece o amigo.

484.   No meio é que está a virtude.

485.   No poupar é que está o ganho.

486.   Nunca deites foguetes antes da festa.

487.   Não alimentes burros a pão-de-ló.

488.   Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje.

489.   Não dá quem tem, dá quem quer bem. 

490.   Não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti .

491.   Não há amor como o primeiro.

492.   Não há bela sem senão, nem feia sem sua graça.

493.   Não há bem que sempre dure nem mal que não acabe.

494.   Não há crime sem lei.

495.   Não há fome que não (traga / dê em) fartura.

496.   Não há galinha gorda por pouco dinheiro.

497.   Não há mal que o tempo não cure.

498.   Não há mal que sempre dure nem bem que sempre perdure. 

499.   Não há parto sem dor.

500.   Não há pior cego que o que não quer ver.

501.   Não há regra sem exceção .

502.   Não há rosas sem espinhos

503.   Não há sábado sem sol, domingo sem missa nem segunda sem preguiça.

504.   Não se malha em ferro frio.

505.   Não te metas no que não te diz respeito.

506.   Não é por muito madrugar que amanhece mais cedo.

507.   Na dúvida, não ultrapasse.

508.   Jamais se desespere em meio às mais sombrias aflições de sua vida, pois das nuvens mais negras cai água límpida e fecunda.

509.   Laranja madura na beira da estrada. Ou é azeda ou tem maribondo.

510.   Macaco velho não põe a mão em cumbuca.

511.   Mais caro é o dado que o comprado.

512.   Mais fere a má palavra que a espada afiada.

513.   Mais perde em amizades quem mais teima nas verdades.

514.   Mais vale prevenir do que remediar.

515.   Mais vale um cachorro amigo do que um amigo cachorro.

516.   Mais vale um hoje, do que dois amanhã.

517.   Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.

518.   Manha de cavalo só o dono conhece.

519.   Melhor é o longânime do que o valente; e o que domina o seu espirito do que o que toma uma cidade.

520.   Melhor é o pobre que anda na sua integridade, do que o perverso de lábios e tolo.

521.   Melhor é um prato de hortaliça, onde há amor, do que o boi gordo, e com ele o ódio.

522.   Muito riso, sinal de pouco siso.

523.   Na escola da vida, não há férias.

524.   Na vida, importa o Q.I.: quem indicou.

525.   Nada assenta melhor ao corpo que o crescimento do espírito.

526.   Nada como um dia após o outro.

527.   Não adianta tampar o sol com a peneira.

528.   Não amamos as pessoas porque elas são bonitas, mas nos parecem bonitas porque as amamos.

529.   Não ames o sono para que não empobreças; Abre os teus olhos e te fartarás de pão.

530.   Não bata na mesma tecla.

531.   Não dê o peixe, ensine a pescar.

532.   Não declares que as estrelas estão mortas só porque o céu está nublado

533.   Não deixe pra amanhã o que você pode fazer hoje.

534.   Não diga tudo quanto sabes, não faças tudo quanto podes, não creias em tudo quanto ouves, não gastes tudo quanto tens. Porque quem diz tudo quanto sabe, quem faz tudo quanto pode, quem crê em tudo quanto ouve, quem gasta tudo quanto tem, muitas vezes diz o que não convém, faz o que não deve, julga o que não vê e gasta o que não pode.

535.   Não diga: desta água não beberei

536.   Não é ser sério que se torna importante, mas sim ser sério nas horas importantes.

537.   Não faças a outro o que não queres que te façam.

538.   Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe.

539.   Não há médico para o medo.

540.   Não há nada como um dia após o outro.

541.   Não há pior cego, que aquele que não quer ver.

542.   Não há que ser forte. Há que ser flexível.

543.   Não há rosas sem espinhos.

544.   Não há tempo ruim que dure para sempre.

545.   Não importa o tamanho da montanha, ela não pode tapar o sol.

546.   Não me acompanhe porque não sou novela.

547.   Não se deve botar o carro adiante dos bois.

548.   Não se deve fazer tempestade em copo d'água.

549.   Não vá o sapateiro além dos sapatos.

550.   Nem tudo que reluz é ouro.

551.   Nenhum pássaro aprende a voar dentro de uma gaiola.

552.   Ninguém experimenta a profundidade de um rio com os dois pés.

553.   Ninguém nasce sabendo.

554.   Numa luta entre elefantes, o prejudicado é o capim.

555.   Nunca aposte num cavalo só.

556.   Nunca é tarde pra aprender.

557.   Nunca faças com os outros aquilo que não gostarias que fizessem contigo.

558.   Nunca se esquecem as lições aprendidas na dor

559.   O alfaiate faz o homem.

560.   O bom não é ser importante, o importante é ser bom.

561.   O cão não ladra por valentia e sim por medo.

562.   O cavalo prepara-se para o dia da batalha; mas do senhor vem a vitória

563.   O direito do anzol é ser torto

564.   O entendimento do que a prata" prov. 16:16

565.   O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute

566.   O leão se transforma num ratinho para persuadir a serpente

567.   O pior cego é aquele que não quer ver.

568.   O pouco com Deus é muito, o muito sem Deus é nada.

569.   O que a gente perde no balanço, ganha no carrossel.

570.   O que os olhos não vêem o coração não sente.

571.   O que passou, passou.

572.   O remédio contra tempos ruins é ser paciente com eles.

573.   O rio consegue atingir os seus objetivos porque consegue contornar os obstáculos

574.   O saber não ocupa lugar

575.   Onde canta galo não canta galinha

576.   Onde o galo canta canta, almoça e janta

577.   O que os olhos não vêem o coração não sente.

578.   O macaco só vê o rabo do outro.

579.   Os cães ladram e caravana passa.

580.   Ovelha negra da família.

581.   O poder mostra o que o homem é

582.   Onde há fumaça, há fogo

583.   Olho por olho, dente por dente

584.   O hábito não faz o monge

585.   O seguro morreu de velho e o desconfiado ainda está vivo.

586.   O barulho não faz bem e o bem não faz barulho.

587.   O pão do pobre cai sempre com a manteiga para o lado de baixo.

588.   O pior cego é o que não quer ver.

589.   O dinheiro fala todas as línguas.

590.   O silêncio é de ouro.

591.   Olho por olho, dente por dente.

592.   O burro acredita em tudo o que lhe dizem.

593.   O prometido é devido.

594.    

595.   O corno é sempre o último a saber.

596.   O esperto só acredita em metade, e o gênio sabe em que metade deve acreditar.

597.   O que arde cura o que coça sara e o que aperta segura.

598.   Os últimos são sempre os primeiros.

599.   Ovelha que bale, bocado que perde.

600.   O segredo é a alma do negócio

601.   O bom filho à casa torna

602.   O bom médico é o do terceiro dia.

603.   O casamento e a mortalha no céu se talha  

604.   O dinheiro não dá a felicidade, mas ajuda muito

605.   O futuro a Deus pertence

606.   O homem põe e Deus dispõe

607.   O mal dos outros é consolo de parvos

608.   O mal está nos olhos de quem o vê

609.   O olho do dono engorda o cavalo

610.   O que arde cura

611.   O que arma a esparrela muitas vezes cai nela

612.   O que não tem remédio remediado está

613.   O que o berço dá só a tumba tira

614.   O que os olhos não vêem o coração não sente

615.   O que tu sabes já eu me esqueci

616.   O que é barato sai caro

617.   O que é bom acaba depressa

618.   O que é doce nunca amargou

619.   O que é nosso vem parar-nos à mão

620.   O saber não ocupa (espaço/ lugar)

621.   O seguro morreu de velho

622.   O seu a seu dono

623.   O sol quando nasce é para todos

624.   O trabalho dá saúde

625.   O trabalho não mata ninguém

626.   O ótimo é inimigo do bom

627.   Olha para ti e fica-te por aí

628.   Os amigos são para as ocasiões

629.   Os extremos tocam-se

630.   Os opostos se unem 

631.   Os homens não se medem aos palmos

632.   Os olhos pedem mais do que a barriga agüenta

633.   Ovelha que berra, bocado que perde

634.   Ódio velho não cansa

635.   Para pé torto, só chinelo velho.

636.   Para frente é que se anda

637.   Pau que nasce torto morre torto

638.   Pedra que rola não cria limo

639.   Para quem sabe ler, pingo é letra.

640.   Para o bom entendedor meia palavra basta

641.   Por fora bela viola, por dentro pão bolorento

642.   Para baixo todo santo ajuda, para cima toda coisa muda

643.   Por morrer uma andorinha não acaba a primavera.

644.   Patrão fora, dia santo na loja.

645.   Perdido por cem, perdido por mil.

646.   Para grandes males, grandes remédios.

647.   Por pouca saúde, mais vale nenhuma.

648.   Preso por ter cão, preso por não ter.

649.   Paga o justo pelo pecador

650.   Palavra de rei não volta atrás

651.   Palavra puxa palavra

652.   Para a fome não há pão duro

653.   Para morrer basta estar vivo

654.   Para muito sono toda a cama é boa

655.   Para quem é, bacalhau basta

656.   Passarinhos e pardais,não são todos iguais

657.   Pede o guloso para o desejoso

658.   Peixe não puxa carroça

659.   Pela boca morre o peixe

660.   Perde-se o velho por não poder e o novo por não saber

661.   Perguntar não ofende

662.   Prenda as cabras, que os bodes estão soltos.

663.   Pimenta nos olhos dos outros é (refresco / água)

664.   Por bem fazer mal haver

665.   Por morrer uma andorinha não acaba a primavera

666.   Por uma besta dar um coice não se lhe corta uma perna

667.   Presunção e água benta, cada qual toma a que quer

668.   Primeiro a obrigação, depois a devoção

669.   Passarinho que anda com morcego acaba dormindo de ponta cabeça

670.   Quando a esmola é grande o santo desconfia

671.   Quando o gato sai, os ratos fazem a festa

672.   Quem espera sempre alcança

673.   Quando um não quer, dois não discutem

674.   Quem tem telhados de vidro não atira pedras ao vizinho.

675.   Quem sabe sorrir, sabe viver.

676.   Quem chora, sente.

677.   Quem muito padece, tanto lembra que aborrece.

678.   Quem vai à guerra dá e leva.

679.   Quem sabe, sabe! Quem não sabe, aprende.

680.   Quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é tolo ou não sabe da arte. 

681.   Quem sai aos seus não degenera.

682.   Quem vai ao mar perde o lugar e quem vai ao vento perde o assento.

683.   Quem pode manda e quem não pode faz.

684.   Quem semeia ventos colhe tempestades.

685.   Quem vê caras não vê corações.

686.   Quem não aparece, esquece; mas quem muito aparece, tanto lembra

687.   que aborrece. 

688.   Quem quer agradar a todo o mundo, no fim não agrada a ninguém.

689.   Quem casa quer casa.

690.   Quem escuta, de si ouve.

691.   Quem come e guarda, duas vezes põe a mesa.

692.   Quem empresta, adeus...

693.   Quem com ferros mata, com ferros morre

694.   Quem assim fala não é gago.

695.   Quem corre por gosto não cansa.

696.   Quem mais tem mais quer.

697.   Quem muito fala pouco acerta.

698.   Quem espera desespera.

699.   Quem quer festa, sua-lhe a testa.

700.   Quem dá e torna a tirar ao inferno vai parar.

701.   Quem dá aos pobres empresta a Deus.

702.   Quem cala consente.

703.   Quem jura é quem mais mente.

704.   Quem quebra o galho é macaco gordo.

705.   Quem se faz de cordeiro será comido pelo lobo.

706.   Quem não tem cão, caça com gato.

707.   Quem diz as verdades, perde as amizades 

708.   Quem corre por gosto não se cansa

709.   Quem se mete em atalhos não se livra de trabalhos

710.   Quem não deve não teme

711.   Quem avisa amigo é

712.   Quem ri por último ri melhor. 

713.   Quando um burro fala, o outro abaixa a orelha. 

714.   Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

715.   Quem dá aos pobres, empresta a Deus.

716.   Quem não tem cabeça para pensar, tem pernas para andar.

717.   Quanto mais te agachas, mais te põem o pé em cima.

718.   Quando pobre come frango, um dos dois está doente.

719.   Quem conta um conto aumenta um ponto.

720.   Quem diz o que quer, ouve o que não quer.

721.   Quem não chora não mama

722.   Quem não sabe fazer nem ensinar, administra.

723.   Quem não vê não peca.

724.   Quem desconfia de tudo, adivinha metade.

725.   Quem desdenha quer comprar. 

726.   Quem canta seus males espanta. 

727.   Quem ama o feio, bonito lhe parece. 

728.   Quem quer vai, quem não quer manda. 

729.   Quem morre de véspera é peru de Natal. 

730.   Quem não arrisca não petisca. 

731.   Quem espera sempre alcança. 

732.   Quem não da assistência vem concorrência 

733.   Quando a esmola é grande, o pobre desconfia.

734.   Quem sofreu o mal pode esquecê-lo, mas quem o fez nunca se esquece

735.   Quem tem boca vai a Roma. 

736.   Quem ri por último ri melhor. 

737.   Quando um burro fala, o outro abaixa a orelha. 

738.   Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

739.   Quem dá aos pobres, empresta a Deus.

740.   Quem não tem cabeça para pensar, tem pernas para andar.

741.   Quanto mais te agachas, mais te põem o pé em cima.

742.   Quando pobre come frango, um dos dois está doente.

743.   Quem conta um conto aumenta um ponto.

744.   Quem diz o que quer, ouve o que não quer.

745.   Quem não chora não mama

746.   Quem não sabe fazer nem ensinar, administra.

747.   Quem não vê não peca.

748.   Quem desconfia de tudo, adivinha metade.

749.   Quem desdenha quer comprar. 

750.   Quem canta seus males espanta. 

751.   Quem ama o feio, bonito lhe parece. 

752.   Quem quer vai, quem não quer manda. 

753.   Quem morre de véspera é peru de Natal. 

754.   Quem não arrisca não petisca. 

755.   Quem espera sempre alcança. 

756.   Quem não da assistência vem concorrência 

757.   Quando a esmola é grande, o pobre desconfia.

758.   Quem sofreu o mal pode esquecê-lo, mas quem o fez nunca se esquece

759.   Quando dois búfalos lutam, quem sai mal é o capim

760.   Quando o mar bate na rocha quem se lixa é o mexilhão

761.   Quando se faz uma panela faz-se um testo para ela

762.   Quando um burro (zurra / fala) o outro (baixa / abaixa) as orelhas

763.   Quando um cai todos o pisam

764.   Quanto mais alto se sobe de mais alto se cai

765.   Quanto mais depressa mais devagar 

766.   Quanto mais me bates mais gosto de ti 

767.   Quem a alto sobe de alto cai quem acha guarda

768.   Quem anda de boca aberta, ou entra mosca ou sai asneira

769.   Quem entra na chuva é pra se molhar

770.   Quem bem vive bem morre

771.   Quem boa cama faz nela se deita

772.   Quem brinca com o fogo queima-se

773.   Quem cala consenteQuem canta (seu mal / seus males) espanta

774.   Quem casa não pensa, quem pensa não casa

775.   Quem comeu a carne que roa os ossos

776.   Quem espera por sapatos de defunto, toda a vida anda descalço

777.   Quem espera sempre alcança

778.   Quem está no convento é que sabe o que lhe vai dentro

779.   Quem (faz o que pode / dá o que tem) a mais não é obrigado

780.   Quem muito escolhe pouco acerta

781.   Quem muito espera desespera

782.   Quem muito fala pior ouve

783.   Quem muito fala pouco acerta

784.   Quem nada não se afoga

785.   Quem nasceu para a forca não morre afogado

786.   Quem nasceu para burro nunca chega a cavalo

787.   Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza

788.   Quem não arrisca não petisca

789.   Quem não come por ter comido, o mal não é de perigo

790.   Quem não deve não teme

791.   Quem não pode arreia

792.   Quem não quer ser lobo não lhe vista a pele

793.   Quem não sabe é como quem não vê

794.   Quem não semeia não colhe

795.   Quem não tem dinheiro não tem vícios

796.   Quem não tem panos não arma tendas

797.   Quem não tem vergonha, todo o mundo é seu

798.   Quem não trabalha não come

799.   Quem não trabuca não manduca

800.   Quem o alheio veste, na praça o despe

801.   Quem o feio ama (lindo / bonito) lhe parece

802.   Quem o seu cão quer matar chama-lhe raivoso

803.   Quem paga adiantado é mal servido

804.   Quem pariu Matheus que o balance

805.   Quem parte velho paga novo

806.   Quem pergunta quer saber

807.   Quem porfia, mata caça

808.   Quem primeiro se queixa foi quem atirou a ameixa

809.   Quem procura sempre acha, se não um prego, uma tacha

810.   Quem promete deve

811.   Quem quer vai, quem não quer (manda / fica)

812.   Quem sabe faz, quem não sabe ensina

813.   Quem se mete em atalhos mete-se em trabalhos

814.   Quem tarde vier comerá do que trouxer

815.   Quem te cobre que te descubra

816.   Quem tem burro e anda a pé mais burro é

817.   Quem tem calos não se mete em apertos

818.   Quem tem capa sempre escapa

819.   Quem tem cem mas deve cem pouco tem

820.   Quem (torto nasce / nasce torto), tarde ou nunca se endireita

821.   Quem tudo quer tudo perde

822.   Quem tudo quer nada tem

823.   Quem vai ao mar avia-se em terra

824.   Quem vai ao mar perde o lugar

825.   Quem vai à feira perde a cadeira

826.   Quem vai à guerra dá e leva

827.   Quem vê cara não vê coração 

828.   Quem é amigo de todos não o é de ninguém

829.   Quem é vivo sempre aparece

830.   Querer é poder

831.   Queres um conselho, pede-o ao velho

832.   Rir é o melhor remédio

833.   Recordar é viver

834.   Roupa suja se lava em casa

835.   Roma e Pavia não se fizeram em um dia.

836.   Rei morto, rei posto

837.   Se os "ses" fossem feijões, ninguém morria de fome.

838.   São Mamede te levede, São Vicente te acrescente.

839.   Se em terra entra a gaivota é porque o mar a enxota. 

840.   Se sabes o que eu sei, cala-te que eu me calarei.

841.   Sol e chuva, casamento de viúva.

842.   Se Deus o marcou, defeito lhe achou.

843.   Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

844.   Sou homem e tudo o que é humano me diz respeito.

845.   Saco cheio não verga.

846.   Saco vazio não para em pé.

847.   Santos da casa não fazem milagres.

848.   Se não tens o que gostas, gosta do que tens.

849.   Se o gato não come o bife, ou o gato não é gato, ou o bife não é bife.

850.   Se o trabalho dá saúde, que trabalhem os doentes.

851.   Semeia e cria, (viverás com / terás) alegria.

852.   São mais as vozes que as nozes

853.   São tuas mão quem cavam tua sepultura e são teus pés que te levam até ela.

854.   Só a morte não tem remédio

855.   Só se lembra de Santa Bárbara quando troveja

856.   Só trabalha quem não sabe fazer mais nada

857.   Só vemos os argueiros nos olhos dos outros

858.   Se deres as costas à luz, nada mais verá do que sua própria sombra

859.   Trabalhar para aquecer, é melhor morrer de frio

860.   Trabalhando só pelos bens materiais construímos nós mesmos nossa prisão.

861.   Toda brincadeira tem sempre um pouco de verdade 

862.   Tanto é ladrão o que vai à vinha como o que fica à porta.

863.   Tudo vale a pena quando a alma não é pequena

864.   Tempo é dinheiro

865.   Todo o burro come palha, a questão é saber dar

866.   Todo o homem tem o seu preço

867.   Todos os caminhos vão dar a Roma

868.   Trabalho de menino é pouco, quem não o aproveita é louco

869.   Tristezas não pagam dívidas

870.   Tudo que não mata engorda

871.   Antes um pássaro na mão, que dois voando.

872.   O seguro morreu de velho.

873.   O silêncio é de ouro e muitas vezes é resposta.

874.   O Sol brilha pra todos.

875.   O sorriso custa menos que a eletricidade e dá mais luz.

876.   Os sábios não dizem o que sabem, os tolos não sabem o que dizem

877.   Panela em que muitos mexem, ou sai salgada ou sem sal.

878.   Para bom entendedor, meia palavra basta.

879.   Para que nasçam virtudes é necessário semear recompensas.

880.   Pau que nasce torto, até a cinza é torta.

881.   Pé de galinha não mata pinto.

882.   Pensa então que berimbau é gaita?

883.   Perna para que te quero.

884.   Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

885.   Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento.

886.   Por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher.

887.   Porta da rua, serventia da casa.

888.   Pouco se aprende com a vitória, mas muito com a derrota."

889.   Pra Deus, nada é impossível.

890.   Praga de urubu não mata cavalo gordo.

891.   Quando a esmola é grande, o santo desconfia.

892.   Quando as armas estão prontas o bom senso vai-se embora.

893.   Quando Deus dá a farinha, o diabo furta o saco.

894.   Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio."

895.   Quando você deseja algo do fundo do coração, o universo inteiro conspira a seu favor."

896.   Quanto melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! e quanto mais excelente é escolher

897.   Que quer pegar o passarinho não faz xô!

898.   Quem a si próprio elogia, não merece crédito.

899.   Quem ama não maltrata.

900.   Quem ama o feio, bonito lhe parece.

901.   Quem boa cama fizer nela se deitará.

902.   Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

903.   Quem com os porcos se mistura, farelo come.

904.   Quem compra o que não pode, vende o que não quer.

905.   Quem comprar o que não precisa, venderá o que precisa.

906.   Quem conta um conto, lhe acrescenta um ponto.

907.   Quem dá aos pobres empresta a Deus.

908.   Quem dá aos pobres, dá adeus...

909.   Quem dá o que tem, a pedir vem.

910.   Quem de todos é amigo, ou é muito pobre ou rico.

911.   Quem desdenha quer comprar.

912.   Quem diz o que quer, ouve o que não quer.

913.   Quem dorme com criança, levanta molhado.

914.   Quem entra na chuva é para se molhar.

915.   Quem estuda e não pratica o que aprendeu é como o homem que lavra e não semeia."

916.   Quem faz fama, deita na cama.

917.   Quem muito escolhe com o pior fica.

918.   Quem muito fala dá bom-dia a cavalo.

919.   Quem não pode com a mandinga, não carrega patuá.

920.   Quem não rezou na vida, na morte não tem o que oferecer.

921.   Quem não se enfeita, por si se enjeita.

922.   Quem não tem cão; caça com gato.

923.   Quem nasce para crocodilo, nunca chega a lagartixa.

924.   Quem nasce torto, nunca se endireita.

925.   Quem o feio ama, bonito lhe parece.

926.   Quem procura chifre em cabeça de cavalo, acaba encontrando.

927.   Quem quer colher rosa deve suportar os espinhos.

928.   Quem repica o sino acompanha a procissão.

929.   Quem ri por último, ri melhor.

930.   Quem semeia vento, colhe tempestade.

931.   Quem senta na garupa, não pega na rédia.

932.   Quem tem boca, vai a Roma.

933.   Quem tem teto de vidro, não joga pedra no do visinho.

934.   Quem tira retrato de graça é espelho.

935.   Quem vê cara não vê coração.

936.   Ri o roto do esfarrapado.

937.   Rio que tem piranha, macaco bebe água de canudinho.

938.   Roma não foi feita num dia.

939.   Saber demasiado é envelhecer prematuramente.

940.   Santo de casa não faz milagre.

941.   Se comermos menos, degustaremos mais.

942.   Se conselho fosse bom não era de graça.

943.   Se parares cada vez que ouvires o latir de um cão, nunca chegarás ao fim do caminho.

944.   Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas...

945.   Se você quer manter limpa a sua cidade, comece varrendo diante de sua casa.

946.   Sem a oposição do vento, a pipa não consegue subir.

947.   Ser pedra é fácil, o difícil é ser vidraça.

948.   Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca

949.   Só se atiram pedras em árvores que dão fruto.

950.   Sombra de pau não mata cobra

951.   Tanto morre o Papa, como quem não tem capa.

952.   Temos UMA boca e DOIS ouvidos, mas jamais nos comportamos proporcionalmente.

953.   Todas as flores do futuro estão nas sementes de hoje.

954.   Todo aquele que pede emprestado, logo se arrepende.

955.   Um amigo fiel é o melhor remédio que se encontra na vida.

956.   Um burro carregado de livros não é um doutor.

957.   Uma mão lava a outra e ambas lavam a cara.

958.   Um homem prevenido vale por dois.

959.   Uma andorinha só não faz verão

960.   Um dia da caça, o outro do caçador.

961.   Um olho no burro e outro no cigano

962.   Um coração alegre faz tanto bem quanto os remédios!

963.   Um dia é da caça e outro é do caçador

964.   Um homem feliz é como um barco que navega com vento favorável.

965.   Um inimigo declarado é perigoso, mas um falso amigo é pior.

966.   Um olho no padre e o outro na missa

967.   Uma desgraça nunca vem só

968.   Vaso ruim não quebra

969.   Vamos em frente que atrás vem gente

970.   Vão-se os anéis e ficam-se os dedos

971.   Vassoura nova é que varre bem

972.   Você levou gato por lebre.

973.   Viver é como desenhar sem borracha. 

974.   Vai muito do dizer ao fazer  

975.   Velhos são os trapos

976.   Voz do povo é voz de Deus

977.   Vozes de burro não chegam aos céus

978.   Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades. 

979.   Um pequeno vazamento eventualmente afunda um grande navio.

980.   Um grama de exemplos vale mais que uma tonelada de conselhos

981.   Uma língua suave é a árvore da vida, mas a língua perversa quebranta o espírito.

982.   Vão-se os anéis e ficam-se os dedos

983.   Volta teu rosto sempre na direção do sol e então as sombras ficarão para trás

984.   Voltar atrás é melhor que perder-se no caminho.                          

Mande e-mail para:

heraldo@professorparaense.com